segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

TERRÍVEIS SINAIS



República das torturas, das milícias e das demolições
Diário da cidade dos leilões de escravos

Ano 1 A.A.A. Ano do Apocalipse dos Angolanos.
Apelo aos nossos bispos para que orem intensamente para que Deus nos liberte deste comunismo.

Creio que é necessário fazer uma manifestação contra a inépcia dos partidos políticos da oposição.
“São frequentes na história os exemplos de estados onde os governos pretendem iludir-se a si próprios sobre a ruína que os ameaça encobrindo-a debaixo de vãs e pomposas aparências. O desenfreamento da soldadesca, um dos piores males de qualquer país onde o poder é constrangido a afrouxar o rigor da disciplina para ter a seu favor a milícia”. (In História de Portugal I de Alexandre Herculano (1810-1878)
No púlpito da isolada governação: Que a miséria esteja convosco! E contigo também!
Devido aos preços proibitivos, utilizar o telefone ou a Internet por motivos profissionais, tais meios de comunicação são alto luxo. Apenas para uso exclusivo de uma minoria. Aliás como tudo nesta Angola, é só para uso exclusivo de uma minoria que nos governa em estilo medieval. Sem comunicações resta ao povo os sistemas primitivos da Idade da Pedra.
Ainda e sempre no rumo do desconhecido porque “nós prometemos um milhão de casas, mas não como prometemos, mas como as iremos fazer”.
Filomeno Vieira Lopes mostra o abismo económico com números, “já estamos com uma inflação de cinquenta por cento”.
A crise que atormenta Angola, que os clérigos dizem ser um castigo de Deus, porque eles não sabem dizer mais nada, é a revelação de que o que está em crise são os cérebros tomados pela ferrugem e a crise de Angola se lhes deve. Cérebros em crise, país paralisado.
Angola, o refúgio, o paraíso dos traficantes de divisas e de armas. O último é um português de nome, Taveira, denunciou o EL Mundo.
Os políticos da oposição discursam como grandes democratas, grandes justiceiros, mas a miséria e a fome aumentam, e que estas – todas – desgraças acabarão quando a oposição ganhar as eleições e Angola verá de imediato o paraíso bíblico.   
No jornal Expansão: “BNA segura bancos em dificuldades com empréstimos de mais de 2 mil milhões USD”.
Disse uma vendedora num mercado do Cazenga em Luanda: “Estamos a trabalhar para estrangeiros”.
A poluição religiosa e a poluição da propaganda política confundem-se numa só. Ai de quem deixar minar a sua mente, pois ficará como um farrapo intelectual, um atrasado mental.
Quando aprenderem que a chefia não se impõe, que nasce naturalmente, a democracia será um facto. Até lá deixem-se narcotizar e hipnotizar pela TPA.
 A desventura que nos conduz na insustentável amargura de quarenta e um anos, creio que não, devem ser muitos mais, perdidos na selva da corrupção, da miséria, fome, de promessas nunca cumpridas, de terror constante para que ninguém ouse levantar a voz. Flagrante nepotismo como se estivéssemos na Idade Média. Fazer de Angola refém de uma família. Perseguição sistemática a quem ouse enfrentar a corrupção para reivindicar os seus mais elementares direitos. Fingir que existe uma Constituição e muito, muito mais, tudo isto obriga à preocupação da feitura de manifestações, como a imensa preocupação da incerteza eleitoral.
É que chegámos ao ponto em que a repressão é total e completa. E os escravos não têm o direito de se manifestarem, isso leva sempre a que por isso mesmo resignados acabem revoltados. E isto está consagrado na CEA, Constituição dos Escravos de Angola. Onde não há instituições que funcionem, nada funciona, fica como castelos de senhores feudais.
E os senhores do petróleo abandonam as suas amantes, são tantas que o dinheiro do petróleo já não dá para as sustentar.
Dos noticiários: a situação financeira da Sonangol é muito pior do que se pensava. Branco americano mata jovem afro-americano de quinze anos alegando que é um bocado de lixo.
Mas que partidos políticos da oposição são estes que não movem um dedo, não exagero pois não?, de devida oposição sobre as conjuras das demolições que continuam a alimentar os cambalacheiros das negociatas? Com tal postura não vejo como é possível lutar contra a corrupção. Isto não é oposição é rendição. A hipocrisia política ganhou foros de legalidade. Sem credível oposição o pleito eleitoral será engolido pela corrupção.
E criminosos de Luanda unidos jamais serão vencidos.
“Os jornalistas têm salários miseráveis”. (Teixeira Cândido, secretário-geral do sindicato dos jornalistas angolanos.)
Estamos a partir as vossas casas porque vocês votaram no MPLA. Se vocês estão a apoiar o MPLA então têm que estar no sofrimento. Comentário de um militar durante nova onda, intermináveis, de partir casas no zango 3 em Viana, arredores de Luanda, seguida de pilhagens.
O amigo leitor sabe quem é o realizador e produtor do filme de terror, Eleições de 2017?
Declaração de guerra no estilo inconfundível da Guiné-Bissau? “Interviremos sempre que os nossos interesses estejam ameaçados”. Ameaça do generalato da casa civil do PR sobre a sua saída do poder.
Na actual conjuntura é absolutamente natural que o nosso terno e eterno governo nos deseje um Natal muito infeliz e um novo ano cheio de desgraças. 2017, o segundo ano do apocalipse dos angolanos.
“Nas monarquias absolutas, quando uma ideia fixa ou uma paixão violenta preponderam no ânimo do chefe do Estado, é quase impossível que, mais tarde ou mais cedo, essa ideia ou essa paixão não venham a traduzir-se em factos. Os cavaleiros sabendo que tinham triunfado sem combaterem, (cruzada contra os albigenses) perguntaram ao abade de Cister como haviam de distinguir os católicos dos hereges, ao que ele respondeu com aquelas célebres palavras: Matai-os todos: o Senhor distinguirá quais são os seus. O abade de Cister, como envergonhado de tal horrível matança, diz numa carta ao papa que apenas tinham morrido quinze mil pessoas mas a opinião comum é que morreram sessenta mil. (In História da Origem e Estabelecimento da Inquisição em Portugal 1 de Alexandre Herculano (1810-1877)
Um banco satânico, o millennium-atlântico na rua rei Katyavala em Luanda: Os criminosos chegaram, chegam, e dizem que, “ Satã enviou-nos para aqui para vos matar, esta cidade é dos demónios. Acredito que a justiça está a chegar, sempre mais dia, menos dia ela vai voltar e quem é criminoso não lhe vai escapar, como soe dizer-se, têm os dias a contar, e os canibais vai condenar, durante muitíssimos anos os vai enjaular, porque os seus crimes têm de pagar. Agora estão impunes, mas depois muito vão chorar. E com satanizes o M jamais ganhará eleições, até porque ainda continua com demolições, são os terríveis sinais. Além de pilhar o terreno, há vários anos que este banco lança muito fumo do seu gerador industrial instalado nas traseiras por mercenários portugueses canibais matando lentamente os moradores de três prédios. A gerente muangolé já recebeu inúmeras queixas sobre o impossível que é viver e a morte que provoca, muito especialmente nas crianças, mas como nesta cidade satânica só criminosos têm o futuro assegurado e quem não o é mata-se. O crime a rodos comanda esta cidade maldita. O clamor de vozes de revolta ergue-se dia após dia. Os canibais atacam-nos por todos os lados sob o comando da voz sempre presente que grita, “ nós canibais, daqui não arredamos pé”. Estamos aqui para facturar nesta população que é para matar”. Ó malditos criminosos, canibais e vampiros, do Inferno não escaparão!