sábado, 5 de agosto de 2017

SONHO DE MAIS UMA NOITE DE FARSA ELEITORAL



República das torturas, das milícias e das demolições
Diário da cidade dos leilões de escravos

Normalmente as eleições nos países democráticos são levadas muito a sério, localmente são transformadas em farsas porque os seus dirigentes no poder acreditam talvez por obras de adivinhos, de feiticeiros, de igrejas, que são dotados de poderes extraordinários. Acreditam piamente que foram eleitos por Deus e que só a Ele devem contas. As populações têm que se ajoelhar aos seus desejos, ou fugirem para bem longe porque tais soberanos têm poder de vida e de morte sobre elas. E quando lhes dá na real gana ordenam a excomunhão sumária de quem lhes caiu no desagrado. Tudo e todos se submetem às vontades reais que muito exigentes assiduamente exigem sacrifícios humanos para se manterem no poder. Há que satisfazer as forças ocultas que os comandam conforme os pactos secretos tramados.
Como num sonho a farsa eleitoral voa para o espectro das eleições anteriores, isto é, tudo se compõe de farsa, de pesadelos. Parece incrível como as igrejas se intrometem na farsa eleitoral, como se de outra CNE-Comissão Nacional Eleitoral se tratasse, como se Deus perdesse tempo com isso. Fazem-se promessas mirabolantes como se o barril do petróleo estivesse nos tempos áureos, e os carneiros acreditam que rapidamente a felicidade virá como um presente. Promete-se o céu, mas tão cedo o inferno não arredará pé.
A inflação já está consolidada e devido ao saque brevemente os cofres estarão vazios, depois virão os cavaleiros do Apocalipse que num galope louco estenderão bandeiras com os dizeres: Eis que vos trago a consumação dos séculos. 
Alves da Rocha no EXPANSÃO, 31/07/17: “De que forma a economia vai colapsar? A economia angolana já está a ser ameaçada por alguns meteoritos de elevado poder de destruição, tendo eu dúvidas de que nos tempos mais próximos se possa desviar a sua rota de colisão, na ausência do único carburante válido e convincente: o preço do petróleo, que continua numa rota absolutamente de estabilidade em torno de 48 USD o barril. As RIL (reservas internacionais líquidas) do país estão em níveis nunca verificados depois de 2002. Quem é que propõe, caso seja Governo, um salário mínimo equivalente a 500 USD? Um salário mínimo de 500 USD por mês (outra promessa irresponsável, quando o valor da produtividade média do trabalho, em 2016, foi de 13.000 USD) só será possível quando o PIB de Angola atingir a cifra de 250 mil milhões USD (o seu valor em 2016 não chegou aos 100 mil milhões USD).”
A empresa Só Colapsos, Sarl, apostou no colapso de Angola e conseguiu. As filas de famintos não param.
Um país que só produz miséria acaba como? É muito fácil de responder, de saber, portanto não adianta falar mais nada.
Pensava-se que a independência era andar para a frente, afinal é andar para trás, sempre. É por causa de quimeras como estas que destruímos as nossas vidas, e as famílias desaparecem como se não tivessem existido. Angola, uma completa desilusão em todos os aspectos.
Presentemente ser governante, é sem pejo declarar que para isto e para aquilo não há dinheiro devido à crise. Mas eles não abdicam de nenhumas regalias e de nenhum luxo. Quer dizer, ser governante é falar que devido à crise não se pode fazer nada.
O mais importante é pôr os motores da corrupção no máximo, porque na corrupção nunca há crise, porque desviar as verbas do erário público é fácil porque isso é a função dos corruptos.
Onde há miséria e fome não há entendimento, há violência. Parafraseando Bertolt Brecht: violenta se diz da miséria, mas não se diz violenta a fome que a oprime.
Considero que não há nada mais anedótico do que um padre a discutir política.
Como é muito triste ouvir multidões de comentadores e analistas políticos já há muito ultrapassados. Sim, é muito destrutivo.
Se a religião é uma coisa contemplativa porque é que circulam carros a publicitar os dons divinos com urros em altifalantes a anunciar a vinda do Senhor, que não vem nem nunca virá, pois ele não está para os aturar, já há muito que está fartíssimo desta grandessíssima merda, nos estrondosos berros de estremecer prédios. Pensam que o Senhor é surdo? Claro que não, o que só prova que o que existe é demasiada falsa religião.
Má política é escutar um mau político.
Há sete anos que vivo todos os dias triste.
Com o colapso, agora, estrangeiro que aqui ficar ou para aqui vier é um genuíno aventureiro ou um fanático comunista.
No minimercado Pomobel, na rua rei Katyavala em Luanda, o litro de vinho mais barato subiu repentinamente duzentos kwanzas. O colapso está de tal ordem que neste minimercado já se vende sopa cozinhada em casa.
“Três coisas não podem ser escondidas: o sol, a lua e a verdade". (Siddharta Gautama, o Buda, (563-483 a. C.)
Na campanha eleitoral, Abel Chivukuvuku da Casa-Ce, disse que se ganhar as eleições, os trabalhadores da TPA-Televisão Pública de Angola, serão despedidos.
Mensagem recebida no Facebook: Por favor não atende chamadas com os seguintes números: 91203854 / 91485030/ 90979363/ 90138988 porque estão à procura de sacrifícios humanos para os rituais deles, só a voz basta para ser sacrificado, pfvr envia essa sms aos teus amigos.
“A oposição durante toda a fase preparatória quis ser politicamente correcta (ou cobarde?), com medo de ser acusada de incitar à violência e à guerra, demitiu-se inclusive de apoiar manifestações da sociedade civil … ROUBAR É UM DEVER REVOLUCIONÁRIO … O exército dos famintos, dos pobres, desempregados e desmobilizados das guerras, não pára de crescer e, nas zonas urbanas, o ostracismo a que estão votados os quadros que não bajulam, pode propiciar a descrença no multipartidarismo, na democracia, nas eleições, por verem que nada vai mudar” (William Tonet In Folha 8 edição 1328 de 29/07/17)
“É certo que tudo isto tem custos, e não são poucos. Mas havendo tudo isto, haverá um fluxo de turismo que irá suportar não só todos estes custos como, ainda, dará para desenvolver a cidade e toda uma região envolvente.” (Eugénio Almeida, Mbanza Kongo para Dia Nacional da Cultura In Novo Jornal, edição 492, de 21.Julho.2017, página 19)
Marlon Brando (1924-2004) fez o seguinte comentário sobre a sua vida sexual em uma entrevista com Gary Carey, por sua biografia em 1976 The Only Contender: " A homossexualidade está tanto na moda que já não faz notícia. Como um grande número de homens, eu também tive experiências homossexuais e não me envergonho. Nunca prestei muita atenção ao que as pessoas pensam sobre mim. Mas se há alguém que está convencido de que Jack Nicholson e eu somos amantes, eles podem continuar a fazê-lo. Acho que é divertido. " (Vikipédia)
No Facebook: “Caros companheiros da luta, alguém conhece empresas boas de desinfestação em Luanda? Obrigado.” Respondo aqui: “há uma empresa que é muito recomendável, chama-se Mpla e por onde passa faz desinfestação geral, total e completa.”
“Não nego que as mulheres sejam tolas: Deus criou-as para que combinassem com os homens.” (George Eliot, pseudónimo literário da escritora inglesa, Mary Ann Evans (1819-1880)
Fernando Heitor, deputado da Unita: "Estou de acordo com as propostas do MPLA para a área do emprego porque entendo que é possível fazer em cinco anos aquilo que é proposto" e ainda que, “João Lourenço, que o MPLA quer ver eleito Presidente da República a 23 de Agosto, é, para Heitor "um bom líder", como o "mostrou durante a campanha" e um governante "humilde"