Vai para três meses que Luanda está sem energia elétrica. Entretanto, há quarenta e dois anos os que governam por direito de sucessão apostam na diversificação da economia… sem energia eléctrica. E o fumo do gerador do banco millennium-atlântico na rua rei Katyavala mata-nos. Em Luanda, matar é facturar.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

OS SEQUESTRADOS DE CALOMBOLOCA



A
Sedrick de Carvalho

E vivemos sob o chumbo da mortal
Crueldade
Nas grades das prisões
Da maldade
No democrático terror
Da liberdade
O Sedrick de Carvalho
Ainda um jovem orvalho
Um pobre diabo inocente
No tribunal revolucionário
Se faz presente
Doente
Agrilhoado na corrente
Do poder demente
A sua esposa chora
Pela liberdade que demora
A sua família não sabe que fazer
Neste militarizado país a arder
Que é que ele fez de mal?
Para lhe tratarem pior que a um animal
Ele não faz mal a ninguém
E isso do golpe de estado
Lhes convém
São os biliões de dólares que mandam
Na manada
tresmalhada
chinesada

O Sedrick a ninguém faz mal
Até porque quem está desarmado
Nunca fará um golpe de estado
Só o faz quem pela Igreja
Continua mandatado

O processo dos quinze está em curso
Sem direito a recurso
Quem tiver ideias diferentes
Lhes serão partidos os dentes

Maldita oposição
Que vive de ocasião
Faz refrão
Com o poder do cão
Do ancião

Ah! Sedrick, aquele abraço
A quem um acto não pode reportar
Prenderam-nos o acto de pensar
Porque isso é golpe de estado planear