quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

O EFEITO DOMINÓ



República das torturas, das milícias, das demolições e das fraudes eleitorais

Diário da cidade dos leilões de escravos


Ano 2 A.A.A. Após o Apocalipse dos Angolanos.

À toa, os partidos políticos da oposição estão a ser irremediavelmente destroçados por um gigantesco tubarão. Será que a oposição tem mesmo poder de mobilização? É de duvidar pois se não consegue organizar manifestação.
Angola, onde qualquer sem vocação, iletrado, é sacerdote, ou se não o consegue procura refúgio como polícia.
No dia 04 de Janeiro de 2017 houve corte no fornecimento de energia eléctrica durante duas horas. No dia 15 do mesmo mês, nove horas. Foi dito que a partir de Janeiro de 2017 a energia eléctrica funcionaria normalmente. Mas como disse Hitler (1889-1945): “Torne a mentira grande, simplifique-a, continue afirmando-a, e eventualmente todos acreditarão nela”.
Pergunto-me: o ensino e a saúde em Angola são gratuitos? Se sim, então porque é que quando necessitamos desses serviços temos que pagar?
Há cada vez mais crianças que vão para a escola com fome.
Quando a corrupção começa nas escolas, cedo as crianças aprendem a ser corruptas.
Ensino corrupto, nação corrupta.
A cólera que começou no Norte de Angola, na província do Zaire, já chegou no Sul na província de Benguela, no Cubal.
Tratados como Zés-ninguéns, como seres vis, desprezíveis, como vermes, como lixo amontoado nas ruas, como cadáveres abandonados em estado de decomposição. São estas as condições da diversificação da economia para a saída da crise.
E esta nação continua naufragada num mar alcoólico.
Sinceramente que já não sei o que resta desta sociedade, só vejo destroços humanos e creio que quem bem melhor a explica é Carlos Rosado de Carvalho no jornal Expansão: “Os riscos são para levar muito a sério. Estado prevê gastar mais 3,225 biliões Kz do que vai angariar em receitas correntes e de património. Para cobrir este défice, diferença entre despesas e receitas, o Governo vai ter de recorrer a empréstimos no mesmo montante que, em dólares, à taxa de câmbio do BNA, equivale a quase 19 mil milhões USD. É muito kumbu! Vai depender da capacidade do Governo conseguir encontrar quem esteja disposto a emprestar dinheiro a Angola e que os empréstimos cheguem em tempo oportuno, ou se atrasa os pagamentos. Numa economia muito dependente do Estado, os atrasos nos pagamentos acabam por conduzir a uma situação em que (quase) ninguém paga a ninguém, com as consequências que daí advêm. Os principais prejudicados são as famílias mais vulneráveis, com salários em atraso e despedimentos. Actualmente, o sector bancário nacional está a atravessar um momento difícil, como fez saber o governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Valter Filipe, "descortinando", há quase um mês, que existem "31 bancos e cinco destes têm problemas de incumprimento e "insolvabilidade", [correndo] mesmo [risco] de uma falência técnica, que impacta em todo sistema financeiro". Sendo que a situação crítica de alguns bancos está a "minar" todo sistema financeiro”.
(Mensagem recebida no Facebook) “Impor África: Não temos viaturas de momento e não temos previsão de receber. Auto Zuid: De momento não temos viaturas e não temos previsão vai ligando. Cosal: Só temos uma viatura, mas é manual e está reservada. De momento não estamos a receber nada, talvez em Março. TDA: Volta a passar em Fevereiro, de momento não temos nada, em Fevereiro vamos receber, mas poucas quantidades. Bancos: Não estamos a fazer transferências para este efeito, só podemos transferir X, Y, Z para efeitos de tratamento médico ou assistência a familiares no estrangeiro e o valor máximo por cliente é J”.
 “O economista Alves da Rocha revelou hoje, em Lisboa, que a China recusou emprestar 5 mil milhões de dólares à Sonangol, apesar das diligências da presidente do Conselho de Administração da petrolífera estatal, que até se deslocou a Pequim para tentar garantir o financiamento. Alertando para o risco de esse valor atingir 80% do PIB ao longo de 2017, Alves da Rocha lembrou que só a dívida pública da petrolífera angolana poderá "ascender a 9 mil milhões de dólares, segundo declarações públicas". (Novo Jornal)
Eleições gerais de 2017 tal e qual como em 2016? MPLA, votos 4.135.503 71,84% 175 deputados. UNITA, votos 1.074.565 18,66% 32 deputados. CASA-CE, votos 345.589 6,00% 8 deputados. PRS, votos 98.233 1,70% 3 deputados. FNLA, votos 65.163 1,13% 2 deputados.
“Nando apresentou e louvou Chivukuvuku e, em seguida, lhe convidou a ler a sua declaração de renúncia à UNITA e ao Jonas Savimbi. Calmo, concentrado e seguro, Chivukuvuku tirou um papel do bolso da sua camisa e o leu: "Eu, Abel Epalanga Chivukuvuku, juro e reitero a minha fidelidade incondicional à UNITA e ao meu Presidente Jonas Malheiro Savimbi. Eu sou UNITA e serei sempre UNITA. Viva a Unita, Viva o projecto de Muangai, Viva o Dr. Savimbi!" Espontaneamente, a electricidade foi cortada, a TPA e Luanda apagaram-se até ao dia seguinte. Mas, era tarde demais, o povo ouviu a declaração de Chivukuvuku na íntegra. Como resultado desta fractura, Chivukuvuku anda coxeando e ficou diminuído físico, em defesa da Unita e de Jonas Savimbi. Que coragem suicida de Chivukuvuku!” (In Makuta Nkondo)
“Uma boa notícia para você. Jesus Voltará. “Sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória.” Quando? Como? Porquê?” (Poluição religiosa da igreja adventista do sétimo dia, num folheto da, Casa Publicadora Brasileira.)
“Núcia de Almeida Baptista, apelidada de "Baronesa do Kilamba", foi acusada de burlar mais de 300 pessoas, entre 2013 e 2014, com a promessa de uma casa na centralidade do Kilamba, esquema com o qual terá lucrado mais de dois milhões de dólares. Apesar de ter fugido do país para escapar da Justiça, ao regressar a Angola na semana passada, e já depois de ter sido entregue à Polícia pelos lesados, acabou por sair em liberdade, graças à Lei da Amnistia”. (Novo Jornal)