segunda-feira, 22 de maio de 2017

A GUERRA ACABOU OUTRA COMEÇOU




A guerra acabou
Outra começou
Miséria, fome estourou
A guerra voltou

Depois de tanto caminhar
De cansado parar
Para balancear
A tragédia que vai ficar

A oposição
Vence a eleição
Acusam-na de rebelião
E vai para a prisão

Uma pacífica manifestação
Afinal é rebelião
Neste enxame de corrupção
Para os corruptos não há prisão

O Apolónio Graciano chegou
A televisão se desligou
O Diabo o olho esfregou
Toda a gente bazou

E nesta vida incerta
A miséria é certa
A porta da fome aberta
O cerco da tragédia aperta

As imagens adorar
Os crentes enganar
Religião é facturar
As almas salvar

Que é preciso ter fé
Para ficar em pé
Os corruptos com fervor
Na fé do dinheiro do pavor

Damos um passo em frente
O poder lentamente
Dá passos para trás, mente
Demente

Políticos flibusteiros
Com os seus companheiros
Armados de morteiros
Assediam os carneiros

Que esta cidade
Vive bem sem eletricidade
Há mais de 40 anos não é novidade
É boçal anormalidade