domingo, 9 de dezembro de 2012

O advogado que não é regado com petróleo, é ilegal, e por isso mesmo nunca terá lugar na Ordem dos Advogados




Tribunais + justiça = a injustiça?
Somos todos presos políticos?
O Governo sempre a/trabalhar/a água e a luz sempre a/faltar/ e a mana “Santa Isabel” sempre a/ privatizar.
Luanda é a capital da tragédia mundial, porque devido ao intenso fumo dos geradores a sua população está cancerosa, e os estrangeiros também não escapam aos seus escapes.
Consultei os serviços de uma empresa de feitiçaria, e o feiticeiro de serviço garantiu-me que a nossa água e a energia eléctrica estão na China, onde se vendem a granel.
E que quem nos governa não são angolanos, são chineses devidamente clonados como angolanos.
E resta ao Minoritário e seus camaradas o grande mérito, o feito da destruição de Luanda e dos seus habitantes.
A água e a luz são bens preciosos para uso exclusivo dos palácios reais?
Entretanto, a oposição, as igrejas da santa invasão cristã e sempre as mesmas figuras públicas da mediocridade regam-nos com a imprecisão das suas palavras. Pois, palavras sem decisões que as levem à prática não passam de exibicionismo barato. Oh! E como eles adoram exibirem-se. Luanda está muito bonita, de tantos palhaços engalanada.
E quem não sabe fazer, nada resolver, é claro que apenas uma coisa lhe resta: destruir, desfazer.
BEM-VINDOS A LUANDA!
Atenção, não temos água nem energia eléctrica.
Paz, democracia, água e luz racionados.
As Organizações Minoritário e o seu principal grupo empresarial, transformaram-se numa empresa de venda de geradores e noutra de camiões-cisternas de venda de água e combustíveis ao domicílio. E sobre a espoliação da água e da energia eléctrica nenhum partido é capaz de fazer uma manifestação? Democracia da “tuji” não é?
Este petróleo é muito hipócrita, traiçoeiro, mortífero e tumultuoso. É muito abençoado pelas igrejas da maiuia que dele recolhem fartas recompensas, porque Deus é imensamente bom e protege os seus sacerdotes. E por isso mesmo Luanda impregnou-se de perfume petrolífero. Até já petróleo se compra e vende nesssas igrejas à revelia do Senhor. Estive no Céu e de lá fugi intoxicado, em perigo de vida. Um dia destes acontece-nos uma grande desgraça, é que no Céu só se vê petróleo por toda a nuvem. Uma grande trovoada de petróleo nos espera, nos desabará?
Variações divinas sobre a água e a luz
O conhecimento é a sabedoria de Deus, então as igrejas são quadrilhas religiosas?
E as igrejas seguem pregando o evangelho em nome de deus Minoritário.
Mas o povo votou nos partidos políticos ou nas igrejas?
Segundo um presbítero de uma seita religiosa: “ a Igreja não falha, a Igreja mobiliza.”
E assim teremos um novo Governo muito antigo.
Será que as igrejas que utilizam o santo nome de Deus em vão, são o mais diabólico disfarce da pedofilia de todos os tempos?
Há povos que nasceram para sobreviver, outros nasceram para destruir.
E o futuro de um povo e de um país depende do serrar ferros.
Como é possível um partido que não fez nada pelas populações, muito pelo contrário, arrasou-lhes e espoliou-lhes tudo, como é que ganha eleições a setenta e tal por cento? Só isto é a plena garantia de fraude eleitoral.
Entretanto as igrejas deste reino perdido estão sem líder, daí as aparições de prelados loucos.
Deus está moribundo?
E com a vitória eleitoral dos apagões vão-se vendendo mais algumas toneladas de geradores, pois por trás disto existe uma bruta negociata.
E de Acordo com a nova Constituição que legaliza a fraude eleitoral, a partir de agora, finalmente, toda a ilegalidade daí dimanada se legaliza.
Em Angola, são os políticos ou é a política que está acometida de tuberculose?
A democracia é coisa de honestos, e é uma fraude quando corruptos a impõem.
Angola ainda não é um país, é um templo religioso da Idade Média em cima de poços de petróleo.
Campeonato nacional do desemprego
Portugueses que até já actuam como num campeonato de futebol. O português muito orgulhoso de tão tal feito, pela sua contribuição no desemprego de Angola, e consequentemente na sua destruição, insulta: «Só na minha empresa já despedi vinte e três angolanos.»
Atroz neocolonialismo que permite que portugueses e outros deformados geneticamente, cometam atrocidades criminosas que nos países deles não o fazem.
Será verdade que entrará em cena as tais quotas de emprego que beneficiarão os mwangolés? Ou é mais uma fraude?
Não houve fraude eleitoral? Então a fraude da água e da energia eléctrica não o provam? É um Poder das fraudes e para as fraudes? Um Poder sempre com o mesmo naipe, sempre com a mesma equipa dopada, desclassificada, perdedora.
A propósito: porque não fazem dos estádios de futebol abandonados, estabelecimentos comerciais?
Os governos onde não há lei nem ordem são muito perigosos para a humanidade.
O que se pretende é habituarem-nos à ideia da permanente escassez, até ao desaparecimento definitivo, da água e da energia eléctrica, o trivial da elite.
E sem água e energia eléctrica ainda é um dever revolucionário.
Luanda sem água e luz mas com muito fornecimento, extracção de petróleo.
Luanda sem água e luz, mas os paços da realeza têm muita luz, muita água, porque lá os poços petrolíferos ardem intensamente e a água tem uma conduta pessoal.
Conversa, muita conversa, que sem uma tomada de decisão não tem nenhuma importância, apenas serve de pasto aos tagarelas.
Será que eles estão a fazer um ritual de feitiçaria com a água e a luz? Dadas as circunstâncias, creio que é muito provável.
A selva atrai a selva.
Será que os angolanos são incapazes de construir um país?
E se todos os habitantes de Luanda tiverem um gerador, como será o destino desta m…. ?
Cada cidadão é e deve sentir-se necessariamente um gerador?
Sinceramente, mas agora uma selva também se chama país? Onde iremos parar então? E a manter-se este cataclismo, os prédios, o que deles resta, vão desabar porque as suas estruturas carcomidas não suportam a vibração dos geradores. Entenderam?! Claro que não!
Será que o angolano tem uma certa propensão para a escravidão?
Só nas traseiras onde ainda consigo viver são dez geradores, três deles gigantescos. Como é possível viver assim? Malditos sejam os que assim pensam e apoiam esta trampa.
E o director de uma empresa de consultoria disse que gasta mensalmente com o seu gerador quatro mil dólares, não mencionou os gastos com as cisternas de água.
E o Invencível Minoritário prometeu o que cumpriu: libertar o povo angolano para o colocar definitivamente na grande miséria nacional. Basta ver os hospitais da Huíla que na realidade são morgues. A política dos campos de concentração do Invencível Minoritário está conforme o seu programa maior: o morticínio do povo angolano.
Se “Angola sobe um lugar no índice de boa governação em África”, não é necessário imaginar como é que está a boa governação em África. Está péssima, horrível, trágica, horrorosa, imprópria para seres humanos. Significa isto que a África é o continente do contingente da eterna escravidão?
Os caudais dos rios descem, secam, dizem, mas os biliões de dólares sobem nos bancos deles, que foram criados para eles abrirem lá as suas contas e lavarem o dinheiro que sujaram que é propriedade do Poder do Povo.
Imagem: professoralbione16.blogspot.com