segunda-feira, 9 de maio de 2016

A REPÚBLICA DAS MENTIRAS



Esta é a república do todos os dias
São dias da mentira
É a república do fingir
Dela todos a fugir

E quem a miséria e a fome denunciar
É preso político para esquartejar
Da instituição nacional do torturar
Como desgraçados nas prisões acabar

Contra os ventos da história a lutar
Com mais um abanão o poder vai acabar
A fingir que há democracia
A fingir que a noite é dia

Fazer de Angola e África um braseiro
E pelo mundo inteiro
É no que dá apoiar corruptos
E os seus poderes absolutos

E nesta filial chinesa
E também portuguesa
Todos para a prisão irão
De presos políticos jaz esta nação

Ah! Se pudéssemos acabar com a oposição
E dos críticos, essa aberração
Finalmente sós num só partido
Num estado totalitário pervertido

A corrupta Igreja de Angola nos abraça
Com o chicote de Deus nos ameaça
Estamos muito felizes na desgraça
Os padres fingem que nada se passa

Ovos serão produzidos aos milhões
Cacussos, outros peixes e mexilhões
No país das mentiras aos trambolhões
Não se produz nada, só ilusões

Os fiscais na república do saque andam
Com os corruptos no alto a ordenar
As ordens superiores a encomendar
Os parcos bens da população a saquear

Os corruptos têm muitos projectos
Seremos na África o seu celeiro
Levam-nos a todos os caminhos incertos
Aos projectos agrícolas grandes desertos

Mais megalómanos projectos em curso
Com o apoio chinês como recurso
E o incondicional apoio português
Esta pátria será comunista outra vez