terça-feira, 3 de setembro de 2013

16 A 22 de Agosto de 2013. Diário da cidade dos leilões de escravos




16 de Agosto
Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que seja publicado. Tudo o resto é publicidade. George Orwell (1903-1950)
Um barril de petróleo é mais valioso que a vida de uma pessoa. (Creio que esta verdade foi dita pelo saudoso frei João Domingos (1933-2010). E continua válida, cada vez mais tristemente fortificada.
Saltar por cima do outro, espezinhar o outro. É esta a lei do relacionamento humano – desumano – que ainda teima prevalecer em Angola. Só que os seus mentores esquecem-se que não estão incólumes, também sofrem as consequências. É a lei da reciprocidade. E cada vez pior até ao início da grande reacção em cadeia.
O clima, o tempo, estão sempre a mudar, e os dirigentes não, sempre os mesmos. Sim, eles nada têm que ver com isso, porque eles são os deuses que comandam o clima e o tempo.
O governador do Kwanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, disse aquando da inauguração de um cais para navios petrolíferos, que isto: “poderá trazer desenvolvimento para a região.” Rádio Ecclesia.
E por aqui existe um conjunto de pessoas que se sentem muito felizes porque lixam a vida dos outros.
Ganhar dinheiro sem roubar é difícil, é próprio dos íntegros. E isto faz-lhes a alma feliz. É por isso que os que vivem do roubo andam cercados por exércitos de guarda-costas, porque não vivem, sentem-se muito inseguros, infelizes.
17 de Agosto
Acabou de ser roubada do meu estaleiro esta Hamarlift/Porta contentores de 40" marca VALART, caso a vejam em algum lugar por favor contactar pelos telemóveis 923133729 ou 925932143. Desde já obrigado a todos. Ricardo Marques da Silva. (Portugueses em Angola.)Facebook.
Divisa do Executivo: tudo que seja para complicar a vida das populações – já demasiadamente precárias, de escalas tão ultrapassadas – é sempre bem-vindo.
18 de Agosto
Onde há intolerância não há arte. E por isso mesmo este – ou outro país qualquer - é uma revolta constante.
Quem espolia a energia eléctrica, espolia tudo, assim lá se foi outra vez às 14.25, lá se foi mais um, dos mais milhões que nos esperam. Outra vez outro curto-circuito dos eleitos democraticamente. Afinal governar é curto-circuitar, e já se ouve o transporte de mais geradores, porque tudo nesta vida não passa de negociata. Entre honestos e corruptos, quem decidirá esta batalha? Claro que as empresas chinesas estão presentes, muito contentes quando rebentam com um cabo eléctrico, porque elas facturam com isso, com tudo. Os chineses com a luz a rebentar, e nós sempre no tudo… a adiar. A energia eléctrica – essa ainda desconhecida – regressou às 15.02 horas.
Agora, também todos os dias há momentos em que a Internet fica louca.
19 de Agosto
11.40 horas. O fotógrafo Nelson do Nascimento está na Rádio Ecclesia a falar de como se fotografa em Luanda. Fotografar o Governo da Província de Luanda é proibido, mas com uma teleobjectiva não porque os seguranças e polícias não pressentem a fotografia à distância. Fotografar o Banco Nacional de Angola também não é permitido. O Nelson também falou de um carrossel infantil onde também foi proibido de tirar fotos. Quer dizer: em Luanda é proibido tirar fotos devido ao governo oculto das ordens superiores. Entretanto, o Ministério do Interior enviou há uns tempos uma circular a proibir a actividade dos agentes policiais de proibirem o tirar fotografias. É tal como na Constituição, o que nela está escrito não se cumpre. Indo mais longe: em Angola tudo o que se decreta ninguém cumpre porque estamos num Estado sem Lei e sem ordem.
Calemas atacam no Lobito. Várias casas foram alagadas na zona da Cabaia. A administração local ainda não efectuou balanço. Para quê?! Mas quem é que aqui faz balanços?! (Rádio Ecclesia.)
No Sambizanga e Congolenses o Governo investiu às duas da madrugada com martelos, arrombou e roubou os bens das vendedoras. São mais de cinquenta vendedoras que se manifestaram na administração do Sambizanga, algumas foram presas, claro, porque o Governo resolve os problemas prendendo, porque não tem – não sabe – outra solução. É lamentável que além dos bens bilionários do petróleo, o Governo use métodos tão aves de rapina contra indefesas e miseráveis vendedoras que tudo fazem para pagarem os estudos dos seus filhos, porque do Governo só recebem analfabetismo. (Texto facturado no noticiário da Rádio Ecclesia das 12.30 horas.)
A grande máfia chinesa
Há três dias consecutivos que uma chinesa vem com um bruto saco cheio de dinheiro para depositar no banco aqui da banda. Ela entrega um monte de dinheiro a alguém que apanha aí na rua, dá-lhe os dados da conta e entrega-lhe dois mil kwanzas pelo trabalho. Depois entrega outro monte a outra qualquer pessoa e premeia-o também com dois mil kwanzas. No banco, as funcionárias e funcionários estão espantados com tanto dinheiro, porque não se sabe da sua proveniência. Os jovens já se preparam para lhe assaltarem. A pergunta que paira no ar e no chão é: «Mas, como e onde é que ela consegue arranjar tanto dinheiro?»
E ainda segundo a Rádio Ecclesia, as deputadas e militantes da consagrada OMA, a Organização da Mulher Angolana do MPLA, preparam-se para uma luta cerrada, direi mesmo heróica, uma cruzada, é disso que se trata, para combater as mulheres que ousarem apresentarem-se de xuxuta na sua indumentária, porque é uma pouca-vergonha, um insulto aos nossos bons costumes, uma provocação, a destruição da nossa sociedade (?). Tudo serve para manobra de diversão. E a pobreza, a fome no Sul de Angola? Não?!
20 de Agosto
E quando há espoliação dos bens da população – que de população não tem nada, apenas o nome – e o partir casas e as habituais perseguições da quarentena, quando se procuram pelos responsáveis destas catástrofes adulterinas, eles, ou estão reunidos na sede do partido, ou então ninguém sabe onde estão, porque passam os seus tempos em reuniões, tal como ainda dita a ignomínia da perfídia leninista. 
O que é mais condenável? A xuxuada ou a pedofilia? Porque será que Angola parece ser o único país – campeão mundial da pedofilia – onde não se julga nenhum pedófilo? Mas nós sabemos que a pedofilia existe, silenciosa, com mais uma aquisição de monumento nacional. Entre xuxuadas e pedófilos, sem dúvida alguma que a pedofilia é a mais horripilante. E a corrupção? Também sem dúvida alguma que está mais que xuxuada, está bwé depravada. A corrupção é o pai, a mãe, o Zeus das xuxuadas. Portanto, a corrupção é que é xuxuada, então, acabemos com ela e a sociedade se regenerará, se curará, e nascerá o bem-estar das famílias e uma sociedade sã.
Mas, se Angola alberga um milhão de estrangeiros – ou mais – todos muito amigos de Angola e do povo angolano, que tudo fazem para que Angola se engrandeça, se construa – uma Angola melhor, incluindo a rapina das suas divisas – porque é que os mwangolés continuam a descer na infindável escada da miséria? É que os degraus da miséria estão tão profundos que só já são visíveis apenas com binóculos especiais.
Acabo de ver o filme-documentário, The Loving Story 2011, de um branco e uma negra que no estado da Virginia – no total eram vinte estados – que em 1958 estavam proibidos de se amarem e casarem. Anos depois a Corte Suprema dos EUA resignou-se e casou-os. É bom ver que isto aconteceu há poucos anos. Entretanto as pessoas continuam a lutar pela sua liberdade, e em Angola também, porque não existe nada que se oponha à liberdade das pessoas. É apenas uma questão de tempo.
“E Deus criou as raças.”
Mais um apagão às 10.55 até às 11.07 horas.
Entretanto, os serradores de ferros reconstroem Angola, enferrujam-na.
21 de Agosto
Na LAC – Luanda Antena Comercial, tomei conhecimento de que os chineses editam um jornal em Angola apenas em língua chinesa. Não sabemos o que lá se escreve.
A luz apagou-se outra vez às 11.55 e iluminou-se às 12.57 horas.
22 de Agosto
Esta cidade está a ferros. Continua-se a ouvir com mais intensidade o serrar ferros por todos os latifúndios. Será que vão construir outra Torre Eiffel em Luanda?
Sempre na rota dos apagões, mas que coisa mais apagada, iniciou às 10.24 e terminou às 11.01 horas.