terça-feira, 4 de novembro de 2014

Vês a falta que o amor faz? É impossível viver sem ele.








Dizem que existe algures a cidade perdida do amor e que todos os apaixonados são atraídos misteriosamente por ela. E tu? Não desejas desvendar o mistério dessa cidade?
A corrupção está tão enraizada que periga de tal modo o império do amor, que corre o risco de desabar.
A fonte do amor da água divina, afrodisíaca, é o bálsamo que inspira os enamorados. Não deixes esta fonte secar, senão os enamorados vão acabar.
Havia um reino onde o rei e a rainha se amavam sempre intensamente, nunca esmoreciam. Muitos anos se passaram, até que num dia, inesperadamente a rainha morreu. E logo o reino entrou em ruínas. Vês a falta que o amor faz? É impossível viver sem ele.

És a fruta do paraíso escolhida
Muito deliciosa quando benzida
Deus compôs esse quadro humano
Sublime partitura de enlevar piano

Não deixem o amor entregue à sua sorte. São necessárias reformas profundas no sistema democrático do amor. Temos que criar a democracia do amor, antes que assistamos à sua grande catástrofe final.
As catástrofes humanas, matanças em holocausto, acompanham também as catástrofes naturais e ambientais. Apesar de tudo, os caminhos do amor continuam seguros.
Quando contemplamos uma flor, deixamo-nos prender pelo seu ar cândido, atraente. É assim que funciona o amor.

Meu eterno amor de folhas verdes, tão precocemente amadurecido, e logo extinguido, no vento distorcido.
As folhas verdes atapetam o teu caminho, levantam-se à tua passagem como para te saudar.
Folhas verdes são desejos de amor rejuvenescido, cândido, perdido.
Folhas verdes são correntezas sem águas das nossas mágoas.
Não entendo o porquê de um só dia dos namorados num ano, quando todos os dias o amor arde-nos de desjos.

Ainda me sentei nas pedras que pensavam estiradas, mesmo no tempo em que o sol findava, já não irradiava. E a Lua iniciou, pouco brilhou, o que chamam de luar, que incidia, amava nas noites do fluorescente luar do plâncton do mar. O Sol arrefecia, já não sentia, despedia o mar, e a Lua arrastava o tremular, o soluçar do amor do mar humano para ti.

Há mulheres que nasceram para imortalizar a beleza.
Um aniversário lembra o dia em que nascemos, o dia em que pela primeira vez sentimos as adversidades externas. Que o crepúsculo da vida da tua beleza nos inspire e nos acompanhe em infindáveis aniversários.
Querida, neste dia, que os jasmins de todo o mundo da tua alma floresçam, e como uma bela princesa encantada, com o seu perfume te despertem e nos cativem a tua primaveril congénita beleza. Que o teu exemplo sulque os oceanos de amor e as ondas sorriam com o teu esplendor.

Basta um divinal sorriso de uma mulher para que a sua beleza desabroche, nos desvende o interior da sua flor.