terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Os presos políticos dos violadores da constituição



Entretanto a oposição
Continua na hibernação
O descalabro desta nação
Se anuncia sem remissão

Os famintos da corrupção
Arrastam-se em vão
Confiaram na Constituição
E agora para onde irão?

Os violadores da Constituição
Promovem o caos generalizado
É só fome na eterna governação
Da decadência deste Estado

Quando a fome se generaliza
É natural pilhar estabelecimentos
O tumultuar se formaliza
O que trás actos sangrentos

Os presos políticos serão acusados
De mais actos tão malvados
Os corruptos serão inocentados
E os bajuladores jubilados

A intranquilidade aumenta
Já nada se aguenta
A fome não se sustenta
A desgraça nos arrebenta

Vamos comer aonde então?
No fundo soberano não
É dos filhos e do patrão
E para nós nem um tostão

A ocasião faz o ladrão
É só meter a mão
E de muitas ocasiões
São abundantes os burlões

Nestes dias de imensa tristeza
Temos a absoluta certeza
Que isto só serve para a realeza
E não dá viver na incerteza

Pela fome a população perece
Dizem que tem o que merece
Que no nosso deus acreditou
E que ele a abençoou

Nunca é tarde para recomeçar
Quando tudo está a acabar
Os corruptos ficam a ganhar
E pela fome estão a nos matar

Imagem: Setenta anos da Coreia Do Norte. ELPAIS