sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Sedrick de Carvalho, o preso político das celas da morte



Sedrick de Carvalho o invencível
Sedrick de Carvalho o inesquecível
Sedrick de Carvalho o inamovível
Sedrick de Carvalho o incorruptível

Ganhou foros de grande notoriedade
Pela sua demonstrada seriedade
É um dos aclamados heróis desta cidade
Jovem mas revelando muita maturidade

A corrupção crê na sua invencibilidade
No império da lei da sua maldade
Mas tudo se lhe afigura debalde
Apesar da estrangeira cumplicidade

Não, não somos divergentes
Os pontos de vista são coincidentes
Os métodos é que são diferentes
E por isso nos chamam insurgentes

O saque em Angola está consumado
Não, os chineses vêm na parte final
A lavandaria o chinês têm renovado
Como é fácil lavar dinheiro nesta capital

Os presos políticos nas celas estão
Nas celas da morte da pena capital
Para o fuzilamento do pelotão
No julgamento sem formal acusação

Há banco que lava dinheiro ao livre ar
E a Polícia sabe mas deixa andar
No mesmo prato lá vai comissionar
Na extrema miséria há que aproveitar

A fome muito tempo vai ficar
A população vai dizimar
Nada mais há a esperar
Muitos corpos há para enterrar

Viva Angola e a sua lavandaria
Dinheiro é só para o partido
Para os estrangeiros e companhia
E de todos os que têm corrompido

Os corruptos pilham a nação
Os presos políticos jazem na prisão
Dos actos preparatórios de rebelião
Não vai preso nenhum mandão

Sedrick de Carvalho o herói nacional
Os outros presos políticos também
De antemão condenados pelo tribunal
Da intolerância política como convém