quarta-feira, 7 de outubro de 2015

O REI DO PETRÓLEO (09)



Angola e Portugal extremamente juntos na repressão dos angolanos. E o pcp- partido comunista (?) português, também avante na repressão!


RCE - República dos Comités de Especialidade, algures no Golfo da Guiné.

“Eu estou solidário com eles.” (Com os quinze mais um da prisão de Calomboloca.) (Pepetela)
Isto não está numa situação perigosa, está numa situação danosa, em polvorosa.
Como é possível depois da independência, a RCE ter presos políticos nas suas prisões?! É verdade! A RCE é uma prisão com milhares, milhões de presos políticos.
O Hotel Katyavala, de cinco andares, do general Ledi, na rua Rei Katyavala, nas traseiras da Pomobel, próximo do largo Zé Pirão em Luanda, está outra vez de quarentena, melhor, em preparação combativa. Foram chineses que construíram o hotel, ligaram o tubo da água ao tubo do esgoto da rua. Os hóspedes fugiram do hotel porque nas torneiras não saía água, saía imundícies do esgoto. Depois foram as infiltrações de água – nisto os chineses são notáveis – que obrigaram a partir os quartos dos hóspedes. A reparação foi feita por chineses. Agora, são outra vez infiltrações de água nos quartos que obrigam novamente ao partir paredes. A seguir ninguém sabe o que será. Talvez o desabamento do hotel devido à notável vigarice dos materiais chineses que duram alguns meses, ou com sorte alguns poucos anos.
Creio que infelizmente a RCE não passa de mais uma mísera aventura colonial dos anos sessenta.
Na RCE ninguém trabalhava porque o petróleo tudo comprava.
Na província do Bengo, arredores de Luanda, a capital da RCE, os jovens sobem nas montanhas, nas árvores, em paus, nos tectos das casas para escutarem a emissão da Rádio Despertar.
Dois jovens gatunos de motorizada assaltaram um transeunte e bazaram nas calmas. Situação vulgar do dia-a-dia onde a fome cilindra os estômagos, e como tal só se vive de assaltos porque os empregos são para os desterrados estrangeiros desempregados. E o transeunte aí na vida dos trinta anos não se conformou, e lhes ripostou, gritou: «Vão lá seus miseráveis!» e os gatunos ouviram, pararam e retrocederam. Chegaram no transeunte e dispararam-lhe dois tiros na cabeça.
E na diversificação da economia, a empresa Mecanagro há sete meses que não paga aos seus trabalhadores. A Mecanagro é uma empresa vocacionada para a mecanização agrícola… da tal palavra de ordem do vamos diversificar a nossa economia arrancando com a agricultura. Mas se até agora – quarenta anos – nunca arrancou. Será que alguém tem noção do que é agricultura? Não sei não, mas se esses trabalhadores estão há sete meses sem salários, então assim nunca teremos agricultura. Bom, como a política é a porca arte da mentira…
No cumprimento dos acordos secretos com os chineses, de que eles não poderão actuar com democracia, com oposição, em toda a extensão da RCE todos os que são da oposição política ou do desagrado do partido consagrado, está no auge a abertura da época da caça ao opositor ou todo aquele que manifestar opiniões contrárias aos nossos deuses, porque a ira dos céus cairá sobre eles. Nenhum líder político escapará, da face da terra da RCE se exterminará.
No calvário petrolífero a actividade bancária continuava exemplar, conforme Daniela Antas Antas realçava no Facebook: “Olha no mês passado no BPC fui ao multicaixa levantei 20 mil (kwanzas) o banco descontou 40 mil. Fui na agência reclamar disseram que era problema do sistema que depois iam repor o dinheiro. Olha, até hoje não dizem nada e era muita gente a reclamar disto. As pessoa ficam sem saber qual é o banco que podemos ter confiança e já cheguei à conclusão que nenhum, e ainda dizem que o país está a melhorar. Sim está realmente mas para os gatunos.”
E uma das cláusulas do acordo secreto chinês era bem visível, como dois amantes que tudo fazem para guardarem os vestígios do seu adultério. Serafim Simeao, também no Facebook: “Denúncia: O presidente da CASA-CE, DR Abel Chivukuvuku, denunciou hoje na praça do Kifica, município de Belas, a intenção de haver por parte do executivo e serviços secretos, a eliminação física da sua pessoa e alguns dirigentes de proa da CASA-CE. Esta denúncia foi feita depois de cumprir a visita de constatação que o líder da CASA-CE fez àquela municipalidade. No dia 11 de Julho membros do executivo, mais membros dos serviços da segurança secreta (Sinse) reuniram sob orientação do Sr. ordens superiores no sentido de estudarem um plano de aniquilarem Chivukuvuku e alguns dirigentes que dão notabilidade à CASA-CE, via as visitas que Chivukuvuku faz ao povo. Chivukuvuku disse ainda que graças aos irmãos patriotas que trabalham dentro dos serviços secretos teve conhecimento deste plano macabro do grupo do ditador que controla a administração do estado desde 1975. Chivukuvuku disse não ter medo da morte que é perseguido desde 1992,1998 etc. Quem não deve não teme lamentado a cultura antiga de assassinatos de adversários políticos da oposição por parte do MPLA, "gostaria de ter JES como meu conselheiro quando me tornar presidente em 2017 porque ele terá naturalmente o papel fundamental para aconselhar e eu um papel também fundamental de como governar diferente, no entanto não entendo porque temos de retornar aos assassinatos", fim de citações. Salientou também que quando a alternância chegar o sofrimento do povo vai diminuir significativamente, porque de 5 ou 10 anos haverá mudanças de governantes e isso ser benéfico para todos. Para a frente é o caminho! Ninguém trava os planos de Deus. Viva a CASA-CE. Viva o PR Chivukuvuku. Todos por Angola e uma Angola para todos.”
E a Igreja e as igrejas deixavam-se corromper pelo poder, porque – rezavam intensamente pela graça concedida - apenas cumpriam a vontade de Deus.
Ninguém sabia que os preços do petróleo iriam baixar?! Isso já era anunciado, há muito tempo previsto. E ninguém, nenhuma empresa tomou as mediadas necessárias que se impunham, porque quem vive dos preços do petróleo não é empresário, é perdulário. E assim a RCE está na generalização das empresas falidas, da sua extinção.
Até o sal de cozinha já é chinês.
Antes existiam muitas árvores e poucos seres humanos. Agora há muitos seres humanos e poucas árvores.
Qual é a diferença que existe entre um especulador imobiliário e um tubarão? Não há nenhuma, são imprevisíveis.
Tinha talvez vinte anos quando a despediram da vida. Era muito atraente, oferecia, tinha ainda muitos promissores frutos proeminentes em frente. Cheios e cheia de saúde e assim morrer tão prematuramente… os frutos saborosos com que nos deliciava e a sua sombra, a frescura terminaram no reino inglório do lixo.

Era uma árvore, uma mangueira altiva e muito orgulhosa, nunca se deitava e não se cansava de viver sempre em . Convivia, participava, acompanhava as nossas vidas. Fincou raízes nas traseiras de três prédios, num grande largo que a juventude utilizava para disputar campeonatos de futebol. Junto dela vivia um homem de idade avançada, numa modesta habitação, e porque a saúde lhe desistia contactou um general para a sua venda. E logo chegaram e tudo consumaram.