quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Luanda. Os horrores do campo de concentração da empresa Chinesa CITIC





É urgente a libertação do pesadelo chinês. A revolta iminente será atroz, pois quem escraviza um povo fatalmente sucumbirá num mar de chamas, que é o que pretendem fazer de Angola.

“Tony Fanacy Manuel Manuel
Denuncia
A empresa Chinesa CITIC- Esta a escravizar jovens recrutados na cidade do Lubango. Ficam um mês sem salários para pagar o transporte e ganham nove mil e duzentos Kz dos 40 mil prometidos antes de embarcarem.
Os que falecerem durante a estadia em Luanda são enterrados à noite enrolados em cobertores, sobre fortes medidas de segurança. Passam a noite em tarimbas montadas em contentores sem ventilação e comem quase todos os dias salsichas e funje de milho o que provoca muitas doenças.
Tenho neste momento localizados 8 jovens que conseguiram fugir da escravidão...A empresa situa-se em Viana - Sanzala...”


Imagem: Zhan Qiaoyong foi dos primeiros empresários chineses a estabelecer-se em Luanda, em 2003, e dez anos depois não está nada arrependido. www.circuloangolano.com