sexta-feira, 31 de outubro de 2014

As malas dos dólares do Estado falhado





No comité das malas especialista
Não há ninguém que lhe resista
De malas apetrechadas lá vão
Felizes da afamada corrupta nação

Das malas da hipocrisia destilada
Está esta cidade estrangulada
Falam, falam mas não dizem nada
Sempre prontos de mala aviada

E as malas viajam no destino triunfal
Aterram no corrupto Portugal
Um feudo angolano tal e qual
Não há nada que se saiba igual

A fábrica da cerveja é bela
Dos bêbados como ela
E quem não gostar dela
No matadouro sai mortadela

As malas dos dólares têm feitiço
Ninguém se meta nisso
Vai virar lata de chouriço
E que ninguém duvide disso

Angola é um estado falhado
Digam-me se estou enganado
Onde qualquer um é assaltado
E quem escapar é burlado

Indeciso o calor está a chegar
E a energia eléctrica a descolar
O negócio dos geradores está a dar
E Luanda na podridão a aterrar

Sempre em alta a quadrilha nacional
Premiada pela quadrilha internacional
O mais importante é praticar o mal
As malas são dos políticos de Portugal

Um luxo é energia eléctrica ter
Há quarenta anos a sofrer
Quem se manifestar é para abater
E raptados com sorte irão aparecer

E quem contra a miséria lutar
Sem energia eléctrica vai continuar
O trabalho honesto é para derrubar
E o trabalho corrupto vai para o altar

As malas vão para a democracia
Desembarcam de noite e de dia
O estado falhado não se pronuncia
Outra aventura colonial tuga se inicia